23 de março de 2009

Trabalho em alto-mar - Tripulação a postos

Oi pessoal,
essa notícia saiu na Zero Hora do último domingo (15/março).
Veja abaixo, com meus comentários entre parênteses.

Trabalho em alto-mar
Tripulação a postos

Navios ainda fazem os últimos recrutamentos para a temporada de cruzeiros pelo mundo
por Correio Braziliense
(não são os últimos, sempre tem contratação pois quando termina nossa temporada começa em outro lugar)

Trabalhar em ambientes que em nada lembram escritórios tradicionais é o sonho de muita gente. Para quem quer inovar e associar emprego a viagens interessantes, empresas oferecem vagas de trabalho temporário em cruzeiros marítimos de navios estrangeiros.
As oportunidades chamam a atenção pela remuneração atrativa - em dólar - e pela possibilidade de conhecer vários países e culturas diferentes.


A Associação Brasileira de Representantes de Empresas Marítimas (ABREMAR) calcula que a temporada de roteiros de cruzeiros de 2009 no Brasil, que termina em 17 de abril, deverá criar 9.862 empregos e 25% dessas vagas podem ser ocupadas por brasileiros.
(considerando que só a Princess tem mais de 22.000 funcionários - certo que 11.000 são Filipinos - esse número é bem maior)
Além disso, antes de os 14 navios estrangeiros que estão na costa do país partirem, haverá novo recrutamento de brasileiros. Algumas vagas, segundo o diretor da Central de Intercâmbio, Jasson Firme, podem não ser preenchidas:
- A qualificação não é tão simples. Não basta saber inglês, é preciso topar trabalhar por meses fora do país.
(certíssimo, não basta ter qualificação, é preciso estar disposto a sacrificar algumas coisas)

Para ser um dos novos tripulantes, candidatos devem ter de 18 a 32 anos, inglês intermediário ou avançado e disponibilidade para exercer qualquer função, de copeiro a arrumadeiro.
(não sei de onde surgiu essa palavra, mas quiseram dizer 'camareiro')
- O piso é de US$ 5 por hora trabalhada. Mas a expectativa é de que as pessoas recebam US$ 8, por hora - calcula Firme.
(é mais ou menos por aí, mas se vc se dedicar e for promovido pode chegar a US$ 10 ou US$ 12, por hora, depois de dois ou tres contratos)
Segundo o diretor, no transatlântico se trabalha geralmente 44 horas por semana, o que dá em torno de US$ 880, a US$ 1.048, por mês.
(nesse ponto eu discordo, já que trabalhamos muito mais que isso. Normalmente são 11 horas por dia, 6 a 7 dias por semana. A não ser os músicos e dançarinos, que trabalham bem menos e são bem remunerados - nem tanto quanto garçons ou bartenders)

Outro fator importante, ressalta, é que o tripulante não tem que se preocupar com gastos enquanto está no navio. Dentro do navio, ele tem um custo praticamente zero e vai acumular o dinheiro que está ganhando para quando voltar, conta. Mas nada de luxo. Drinks, por exemplo, não estão incluídos.
(este é outro aspecto curioso. Você está no outro lado do mundo e vai economizar tudo? Pode ser - já vi colegas fazendo isso. Mas o normal é comprar coisas e apetrechos, comer fora, experimentar passeios e isso tem um custo que, depende do lugar, assusta. Por exemplo, a Europa pelo Mediterrâneo é linda - mas tudo que você quiser custa em Euro...)

Brasileiros entre os primeiros

A Royal Caribbean, companhia mundial de cruzeiros marítimos, tem cerca de 2 mil vagas de trabalho a bordo, em navios nas mais diversas partes do mundo. A oportunidade é cada vez mais aproveitada por brasileiros. O Brasil é o décimo quinto país com maior número de tripulantes a bordo dos 34 navios da empresa. Atualmente, são cerca de 800 brasileiros trabalhando na frota da companhia.
- O número de brasileiros contratados pode aumentar, dependendo do crescimento do mercado e da melhoria da infraestrutura oferecida para a realização dos cruzeiros no país. A meta, até o final de 2009, é dobrar a quantidade de brasileiros contratados - afirma Ricardo Amaral, diretor geral da Royal Caribbean no Brasil.
O país é o quinto em número de novas contratações em toda a frota, atrás de Filipinas, Índia, Estados Unidos e Indonésia, as nacionalidades mais tradicionais na companhia. O recrutamento é feito pelo site www.trabalheabordo.com.br, no qual se tem acesso ao formulário para participar do processo seletivo. Entrevistas são realizadas semanalmente em São Paulo e no Rio de Janeiro e em datas específicas nas demais capitais brasileiras.

Nenhum comentário: