22 de dezembro de 2011

A vida no navio é boa, mas não é Fanta!!!!

Foto: Tati como tour escort.
Olá queridos visitantes!

Agora estamos entrando no cruzeiro de Natal com rota pelo Nordeste (delícia!), semana passada fizemos um cruzeiro atribulado, este com mais dias passando por Buenos Aires e Punta Del Este, foram dias de loucura a bordo, pois vendemos todos os lugares das excursões, o trabalho nesses dias foi intenso, porém, tivemos muitos acontecimentos inesperados, como: atrasos nos portos, alteração de itinerário, em Punta- não conseguimos atracar e a rota foi alterada para Montevideo, foi complicadíssimo, pois tivemos que cancelar todas as excursões que já estavam programadas, incluir novas opções de Montevideo (tudo no improviso!)...

Por esses acontecimentos, pode-se dizer que a vida a bordo nem sempre é um mar de rosas, mas ela te ensina a lidar com essas situações, a manter a calma, ser tolerante com você mesmo e com os colegas, pois todos estavam tensos e também acho que uma grande lição: você tem que ter objetivos, foco, mas não adianta se programar muito, porque as coisas sempre podem mudar de uma hora pra outra.

Hoje dei uma olhada rápida nos e-mails (sim, porque a vida de um tripulante é assim: rápida!) e vi que alguns visitantes estão encaminhando suas dúvidas para o Lucas, por este motivo, segue e-mail: tatiane.santos81@hotmail.com, como estou embarcada, fica difícil responder a todos, pois o tempo é curto e de verdade, se trabalha muito, mas na medida do possível, tentarei ajudar a todos.

Neste post, resolvi abordar dois temas, logo de cara, pois depois não sei quando terei tempo pra entrar na net e escrever de novo, então, vamos lá!!!!

Para quem quer trabalhar a bordo: antes de qualquer coisa, é muito importante que o futuro tripulante pesquise e se informe muito bem a respeito de tudo (tudo mesmo) principalmente sobre as agências que fazem a contratação e sobre a cia na qual se pretende trabalhar, também é importante, ficar ligado nos sites das agências, pois lá sempre tem as datas das entrevistas, os cursos que devem ser feitos, entre outros.

Uma dúvida que sempre surge e é muito normal, é: para qual vaga me candidatar? Isso é bem normal, pois nós temos inúmeras habilidades e a capacidade de realizar muitas tarefas diferentes, além disso é bom saber qual é o seu perfil, não dá pra colocar uma pessoa tímida trabalhar nas lojas, por exemplo, eu mesma na primeira vez em que conversei com o Lucas, comentei que queria embarcar como Bartender, hoje tenho certeza de que se eu tivesse feito essa escolha, talvez nem tivesse passado na minha entrevista.

Escolha a vaga de acordo com o seu perfil, experiências e habilidades, de nada adianta aceitar a primeira vaga que oferecem para embarcar logo e tentar trocar de cargo depois a bordo, isso raramente (raramente!) funciona, por isso pense bem antes de escolher a vaga, não dá pra uma pessoa que nunca arrumou uma cama na vida, trabalhar como camareira. Essa semana teve um brasileiro que foi contratado como Cabin Stward que foi embora com apenas uma semana de embarque, justamente por este motivo: aceitou a primeira vaga que apareceu só pra entrar.

Em 2009, fiz uma entrevista e me chamaram para trabalhar como Kitchen Utility, porque eu tive uma pequena experiência trabalhando na cozinha de uma estação de esqui, porém, não era o que eu queria, como eu sempre trabalhei com vendas e meu ultimo emprego foi como agente de viagens, decidi que iria tentar entrar como Tour Escort, que é uma posição de staff – em outro momento, explico quais as vantagens de se trabalhar num cargo de staff.

Para quem perguntou, quais são os requisitos pra trabalhar como tour Escort, aí vai: você tem que ser muito inteligente, lindo/a, simpático/a, comunicativo/a, falar pelo menos 5 idiomas, além de claro, ser muito modesto(a) !!!!!!!!!!!!

Brincadeiras a parte, as exigências variam de uma empresa para outra, mas no geral é o básico: inglês avançado a fluente, conhecimento na área e se você tiver mais algum idioma sempre é um up grade. Essa é uma vaga um pouco difícil de conseguir, pois não abre a todo momento, ao contrario dos cargos de crew, como garçom, camareira, bartender, que são funções em que se precisa de mais pessoas, por isso é bom estar muito bem preparado, a minha entrevista foi punk, para cada idioma que falo, tive que fazer uma prova escrita de 100 questões cada e também entrevista presencial, nos mesmos idiomas.

Neste caso, como eu já tinha meu objetivo bem claro, resolvi correr atrás de tudo que pudesse ajudar a me destacar na entrevista e conseguir essa vaga, fiquei um ano estudando inglês 4x por semana, pesquisei sobre a profissão, estudava todos os roteiros turísticos da agência onde eu trabalhava, larguei as baladas... enfim, eu procurei me preparar da melhor forma possível para as entrevistas, não me arrependo em nenhum momento, pois pra mim o trabalho de tour Escort é maravilhoso.

Outro ponto, que li em um dos e-mails, é sobre a idade... Pessoas, esqueçam isso de idade – idade pra fazer isso, idade pra fazer aquilo... não importa se você tem 20, 30 ou 40, as empresas sempre precisam de funcionários e contratam pessoas que queiram trabalhar e que vão agüentar o tranco aqui dentro, eu estou com 30 anos e este é meu primeiro embarque, quando eu estava fazendo o STCW, conheci uma moça de 39, na ocasião ela estava até com um pouco de receio justamente pela idade, mas resolveu tentar, hoje ela trabalha aqui no Grand Holiday como camareira, embarcou junto comigo.

Então, a minha dica é: corra atrás do que você realmente quer e esqueça esse preconceito em torno da idade!

Quero aproveitar pra desejar um Feliz Natal a todos e um 2012 cheio de saúde, alegria, amizade, paz, prosperidade e muito sucesso.

Abraço a todos!
Tati Santos

5 de dezembro de 2011

Welcome On Board!!!!!

Genteeee!!!!!
Embarquei no dia 26/11 no porto do Rio de Janeiro na Cia Ibero Cruceros (passou muito rápido) como Tour Escort, cheguei no Rio por volta das 8hs da manhã, porém, o vôo de alguns tripulantes que iniciariam neste mesmo dia atrasou e o embarque só aconteceu por volta das 12hs.
Fui muitíssimo bem recebida por todos, especialmente pelo meu Manager Manu e minha colega de trabalho, Nadja, que estavam aguardando ansiosos pela chegada dos tripulantes que iriam trabalhar nas excursões... Uma hora e meia depois, já estava uniformizada e linda, no meu setor trabalhando.
O primeiro dia foi um pouco difícil, tudo é muito diferente daquilo que estamos acostumados em terra: o trabalho, acomodação, alimentação comunicação, os termos usados, enfim, tudo... No final do dia, quando estava deitada na minha cama da minha nova casa, tive aquele pensamento estranho, do tipo:
“Meu Deus! O que é que eu to fazendo aqui”?!
Resolvi dormir e deixar esse pensamento de lado, pois afinal aquele era só o meu primeiro dia... Não dá pra jogar a toalha logo de cara! Nos dias seguintes as coisas foram se modificando, fui entendendo melhor o meu trabalho, como as coisas funcionam dentro do navio e novas amizades aos poucos estão surgindo, falando em amizade, posso dizer que estou convivendo com pessoas maravilhosas aqui, dentro do meu setor as colegas são ótimas, o gerente é super receptivo e a nossa equipe está super entrosada... E o relacionamento com os colegas dos outros setores também está sendo super positivo, todos são muito atenciosos.
Nos primeiros dias as minhas maiores dificuldades foram: conseguir dormir, porque a noite o barco navega e balança e faz barulho, então pra dormir é difícil, e conseguir chegar até a minha cabine!!! Andar dentro de um navio não é fácil, este em que estou tem capacidade aproximada para 1800 passageiros, 700 tripulantes, mas agora já consigo reconhecer os lugares onde estou e o pessoal sempre ajuda os “perdidos” a se encontrarem!!!
No dia 29, aconteceu a primeira descida, foi muito emocionante pois também foi a primeira vez em que excursionei um grupo, pequeno somente nove pessoas, mas a responsabilidade é enorme.
Descemos em Ilhabela e fizemos o passeio da Cachoeira dos três Tombos e Praia do Curral, este iniciou as 8:30 e finalizou as 12:30, após liberar o grupo, fui passear pela cidade e encontrei muitos colegas, almocei com o pessoal do navio e as 15:30hs pegamos o tender (bote!) para retornar ao navio, tomar um banhinho e ficar linda para trabalhar novamente, no navio não temos dia de folga e sim horas de folga.
Na quinta dia 30, uma surpresa! Nossa escala estava programada para descermos em Porto Belo, neste dia fui escalada novamente para acompanhar outro grupo desta vez de XX pessoas, junto com as minhas colegas Najda e Mitiko em outra excursão, desta vez para Balneário Camboriú (pessoas que me conhecem, pasmem!!!!) Parque Unipraias e Praia de Laranjeiras.
O nosso passeio foi divino, fizemos um tour em Balneário Camboriú, Laranjeiras e andamos de barco Pirata, a excursão foi um sucesso e os passageiros adoraram.
No momento estamos com dois mini cruzeiros, estamos trabalhando muito, mas está sendo ótimo, os passageiros são ótimos e as excursões estão saindo diariamente, estamos nos revezando, cada dia uma saí e as demais ficam atendendo no balcão.
Já tive até momento “Celebridade” no navio!!! Fizemos duas apresentações no teatro Balzan, uma com a equipe e outra fiz sozinha! Essas apresentações são realizadas para dar as boas vindas aos passageiros e falar sobre os serviços que são oferecidos dentro do navio – Como diria minha amiga Ju, “essa Tati é muito fina”!!!!hehehehe
Ah momento celebridade nas excursões também, muitos passageiros pedem pra tirar fotos com a gente!!!!!
Hoje, quando penso, “Meu Deus o que estou fazendo aqui”?
A resposta é imediata: Estou sendo feliz!
Aguardem os próximos posts!!!
Abraços a todos!
Tati Santos.