23 de março de 2009

Trabalho em alto-mar - Tripulação a postos

Oi pessoal,
essa notícia saiu na Zero Hora do último domingo (15/março).
Veja abaixo, com meus comentários entre parênteses.

Trabalho em alto-mar
Tripulação a postos

Navios ainda fazem os últimos recrutamentos para a temporada de cruzeiros pelo mundo
por Correio Braziliense
(não são os últimos, sempre tem contratação pois quando termina nossa temporada começa em outro lugar)

Trabalhar em ambientes que em nada lembram escritórios tradicionais é o sonho de muita gente. Para quem quer inovar e associar emprego a viagens interessantes, empresas oferecem vagas de trabalho temporário em cruzeiros marítimos de navios estrangeiros.
As oportunidades chamam a atenção pela remuneração atrativa - em dólar - e pela possibilidade de conhecer vários países e culturas diferentes.


A Associação Brasileira de Representantes de Empresas Marítimas (ABREMAR) calcula que a temporada de roteiros de cruzeiros de 2009 no Brasil, que termina em 17 de abril, deverá criar 9.862 empregos e 25% dessas vagas podem ser ocupadas por brasileiros.
(considerando que só a Princess tem mais de 22.000 funcionários - certo que 11.000 são Filipinos - esse número é bem maior)
Além disso, antes de os 14 navios estrangeiros que estão na costa do país partirem, haverá novo recrutamento de brasileiros. Algumas vagas, segundo o diretor da Central de Intercâmbio, Jasson Firme, podem não ser preenchidas:
- A qualificação não é tão simples. Não basta saber inglês, é preciso topar trabalhar por meses fora do país.
(certíssimo, não basta ter qualificação, é preciso estar disposto a sacrificar algumas coisas)

Para ser um dos novos tripulantes, candidatos devem ter de 18 a 32 anos, inglês intermediário ou avançado e disponibilidade para exercer qualquer função, de copeiro a arrumadeiro.
(não sei de onde surgiu essa palavra, mas quiseram dizer 'camareiro')
- O piso é de US$ 5 por hora trabalhada. Mas a expectativa é de que as pessoas recebam US$ 8, por hora - calcula Firme.
(é mais ou menos por aí, mas se vc se dedicar e for promovido pode chegar a US$ 10 ou US$ 12, por hora, depois de dois ou tres contratos)
Segundo o diretor, no transatlântico se trabalha geralmente 44 horas por semana, o que dá em torno de US$ 880, a US$ 1.048, por mês.
(nesse ponto eu discordo, já que trabalhamos muito mais que isso. Normalmente são 11 horas por dia, 6 a 7 dias por semana. A não ser os músicos e dançarinos, que trabalham bem menos e são bem remunerados - nem tanto quanto garçons ou bartenders)

Outro fator importante, ressalta, é que o tripulante não tem que se preocupar com gastos enquanto está no navio. Dentro do navio, ele tem um custo praticamente zero e vai acumular o dinheiro que está ganhando para quando voltar, conta. Mas nada de luxo. Drinks, por exemplo, não estão incluídos.
(este é outro aspecto curioso. Você está no outro lado do mundo e vai economizar tudo? Pode ser - já vi colegas fazendo isso. Mas o normal é comprar coisas e apetrechos, comer fora, experimentar passeios e isso tem um custo que, depende do lugar, assusta. Por exemplo, a Europa pelo Mediterrâneo é linda - mas tudo que você quiser custa em Euro...)

Brasileiros entre os primeiros

A Royal Caribbean, companhia mundial de cruzeiros marítimos, tem cerca de 2 mil vagas de trabalho a bordo, em navios nas mais diversas partes do mundo. A oportunidade é cada vez mais aproveitada por brasileiros. O Brasil é o décimo quinto país com maior número de tripulantes a bordo dos 34 navios da empresa. Atualmente, são cerca de 800 brasileiros trabalhando na frota da companhia.
- O número de brasileiros contratados pode aumentar, dependendo do crescimento do mercado e da melhoria da infraestrutura oferecida para a realização dos cruzeiros no país. A meta, até o final de 2009, é dobrar a quantidade de brasileiros contratados - afirma Ricardo Amaral, diretor geral da Royal Caribbean no Brasil.
O país é o quinto em número de novas contratações em toda a frota, atrás de Filipinas, Índia, Estados Unidos e Indonésia, as nacionalidades mais tradicionais na companhia. O recrutamento é feito pelo site www.trabalheabordo.com.br, no qual se tem acesso ao formulário para participar do processo seletivo. Entrevistas são realizadas semanalmente em São Paulo e no Rio de Janeiro e em datas específicas nas demais capitais brasileiras.

5 de março de 2009

Vida de Tripulante

Pros interessados, não deixem de visitar o blog Vida de Tripulantes, muito útil com informações de quem está vivendo isso intensamente.

Abraço pra galera do Vida de Tripulantes.

Lucas Selbach

1 de março de 2009

Vídeo do Rodrigo Sales

Ai pessoal, mais um material do meu amigo Rodrigo Sales:

Hey folks! Another stuff from my friend Rodrigo Sales:


Dicas do Rodrigo Sales

Aí pessoal! Uma série de dicas do Rodrigo Sales - meu ex-companheiro de cabine na Princess:

(ATENÇÃO! As opiniões de outros colaboradores não refletem meu posicionamento em relação ao trabalho a bordo, é apenas outro ponto de vista!)
---------------------------------------------

Dia a Dia a bordo (Rotina, Relacionamento,Diversão)

CABINE , ARRUMAÇÃO , TEMPO DE SONO
A sua vida e sua rotina começa na cabine, dependendo da companhia vc tem 80% de chance de morar numa cabine só com mais uma pessoa, tenha um bom despertador com você pois dentro no navio não existe desculpa de se atrasar, la pontualidade eh levada extremamente a serio, por isso fique esperto, e mantenha sempre sua cabine no possível arrumada, alem do que existe o “crew round” que eh onde supervisores do navio checam todas as cabines pra ver a arrumação e se não tiver devidamente arrumada (lixo vazio, limpeza em geral, cama arrumada..) eh possível ate você levar um “warning”
Detalhe...depois dos primeiros dias você vai ter uma vontade extrema de dormir o dia todo, nos mínimos minutos que vc tiver livre , em um break de 1 hora, eu chegava a dormir e a sonhar com muita facilidade, de tão cansado que eu vivia, por isso sua cama eh seu Oasis.

RELACIONAMENTO COM AS PESSOAS , O CLIMA NO NAVIO
Geralmente, as pessoas são muito simpáticas com os new joiners, no geral, mas sempre tem uns cabra que quer te dar um “hard time” logo de começo , ou mostrar quem manda, mesmo sendo a mesma posição que vc , dica geral....MUITO CUIDADOOO!

Filipinos
- tomando 35 ,40 % dos crews ,no geral são gente boa, mas são conhecidos como os “duas caras” na maioria das vezes vão ser simpáticos, mas se eles tiverem que escolher entre você e um outro filipino, esquece amizade, eles adoram fazer “máfia” entre eles, principalmente se tem algum supervisor Filipino...mas fiz alguns bons amigos filipinos, mas não de muita confiança

Ucranianos
um povo seco, mal educados ,raramente pedem “por favor” , muito nervosos, se vc eh homem, cuidado com os ucranianos, eles não pensam muito pra começar uma briga braçal , e não se faz amizade facilmente com essas pessoas, realmente eu só lembro um ucraniano que eu me dava mais ou menos, e olha que eu conheci muitos

Mexicanos
esses são os verdadeiros “gente boas”, calorosos, gostam de brasileiros, amistosos, se vc nunca viu um, e quando vai comer senta na mesma mesa que eles, na hora eles vão puxar papo e sorrir pra você, mesmo eu tendo vivido 5 meses na cabine com um mexicano que nos nem olhava-mos na cara um do outro (foi o único Tb) eu digo de boca cheia que se pode contar com esse pessoal...na falta de um brazuca por perto, ta ai a saída.

Romenos” Eehh povinhu viu!!” como meu amigo costamava dizer, fique longe, bem longe desses, 98% dos romenos, são mal educados, adoram te dar um “hard time” , adoram falar grosso e alto, adooooram te dar esporro, adoraamm se crescer pra cima de pessoas novas, adoooram tirar sarro da cara dos outros, se acham “os superiores do planeta Terra”, mas a ironia disso, e eh que um dos caras mais gente boa que eu fiz amizade foi um Romeno, mas acredite, dos 678 que eu conheci, esse foi o único que era simpático, mas gravem oque esta escrito aqui...e postem como foi seu primeiro contato com os romenos...stay away from this people!!

Húngaros
Mesmo sendo vizinhos dos romenos, eles são muito gente boa, fiz grandes amizades com hungaros, e são sempre muito simpáticos e adoram bater um papo

Macedônios
Outro exemplo de simpatia esse povo, mesmo sendo um povo muito unido entre eles, eh um ótimo pessoal pra se dar uma volta nos portos ou bater um papo casual

Italianos
donos das famosas “máfias” nos navios, eu não conheci muitos, não posso falar muito deles, mas os Supervisores, Maitre Ds, Head Waiters, no geral os italianos nos grandes cargos, são muito arrogantes, e tratam certas nacionalidades com indiferença, as vezes não na falta de educação em si, mas no modo de falar e de olhar, o pessoal que trabalhou na MSC pode falar melhor desse povo.

Portugueses Semelhante aos brasileiros, mas mesmo assim, os mexicanos ainda são mais simpáticos, se bater uma saudade de brazucas, os portugueses servem bem pra aliviar um pouco o bate papo, por sermos o único pais do navio a falar a língua deles, eh a única vez que podemos ser incluídos numa pequenida “máfia”, já que somos muito poucos pra fazermos a nossa =P

Tailandeses
Um povo geralmente “bonzinho”, quetos, gostam de conversas entre eles, não dão muita confiança , mas parecem ser um povo justo e não gostam de chamar a atenção, e são muito humildes também, muito!! gostam de dar um sorriso tímido, geralmente nos brasileiros conseguimos quebrar o gelo deles com nossa simpatia, eu gosto deles

Indiano
os famosos “head shakers”, reis da humildade, simpáticos, simplesmente adoram nos brasileiros, geralmente estão sempre prontos a te ajudar se vc precisar.

Canadenses
pode parecer besteira, mas chamo eles de “brasileiros que falam inglês”, porque eh um povo muito fácil de fazer amizade, muito bom de se conversar, sair, parece sempre estarem alegres, os canadenses são show.

...lembrando que sempre há exceções, eu não sou o dono da verdade, mas conheci muita gente de muitas nacionalidades e se vc perguntar pra qualquer um que trabalhou abordo, não duvido que irão concordar com esses meus pontos de vista

...lembrando também que tudo o que vc faz no navio no dia seguinte todo mundo sabe, se vc bebeu e deu show na festa de ontem, se vc começou a gritar “bingooo!” e pular e dançar de alegria no meio de 500 pessoas e depois descobrir que vc não fez bingo (não fui eu), se vc dormiu na cabine de fulano ontem a noite e por ai vai, cuidado com sua reputação.

SEU COMPORTAMENTO DIÁRIO
Como a preocupação com o que o passageiro pensa, e a imagem da companhia eh mais preciosa do que o empregado em si (como em todos os lugares), você vive num ambiente muito controlado como, você tem estar sempre arrumado, limpo, barba feita, não pode ficar cocando a cabeça ou cocando lugares inapropriados (isso mesmo vc pode ser chamado atenção por causa disso), ser pego comendo em área de passageiro eh problema na certa, não ficar de conversa furada durante o trabalho ou vc pode escutar um “hey ! too much papapa and no work”..., o dia a dia eh sempre muita correria, por isso não há mto tempo pra trapalhadas e moleza, os supervisores pegam no pe mesmo

CONCILIANDO DRILLS COM SEUS HORÁRIOS DE FOLGA
Simplesmente não existe isso haha, desculpem mas eh a verdade, normalmente o DRILL que dura 1:30 a 2:00 h, caem sempre nos seus horário de folga, quando não no seu dia de folga, da mta raiva...por isso não tem como, tem que engolir isso e aceitar, os DRILLS geralmente são de 15 em 15 dias.

FESTAS, CREW BAR, DIVERSÃO, SAÍDAS A TERRA FIRME
Apesar da loucura, sempre tem o happy hour que costuma ser de noite, onde o pessoal se reune pra conversar e descontrair um pouco, ou durante os intervalos no meio do dia o pessoal vai pra piscina de crew e pra jacuzzi tomar um sol, aproveite bem esses momentos, porem, eu preferia mil vezes dormir e descansar do que ir pra piscina...esse sentimento vem depois das primeiras semanas
Sair pra conhecer os portos eh a coisa mais legal de se fazer, mas a pior coisa eh vc estar em um lugar inédito mas soh ter 2 horas pra conhecer o maximo, sempre tendo que se preocupar que horas o navio sai ou que horas vc tem que voltar pra trabalhar, isso eh horrível, eh dificil conseguirmos nos sentir turistas e relaxarmos de fato pq a preocupação com o navio sempre esta na nossa mente, em metrópoles, cuidado com o transito que vc pode pegar na volta pro navio, sempre calculem bem o tempo, cuidado com taxistas espertos...o meu conselho de viajante e que ninguém quase faz...guarde um dia quando vc sair, pegue soh sua mochila e saia a pe pelas ruas da cidade, sem rumo, ande pelos bairros a volta, entre nos becos, nas praças, eh a melhor forma de vc se sentir realmente em outro lugar em outro pais...indo em praia famosas, lugares famosos , onde todo mundo vai, eh legal, mas andar pelas ruas e bairros locais como um pedestre local não tem preço...sem contar que vc andando 40 mininutos em uma direção anda-se vários KM.

DIFICULDADES DE ADAPTAÇÃO NO NAVIO NOS PRIMEIROS DIAS
------------------------------------------------------------------------------
Balanço do navio
A sensação que vc tem quando o navio sai do porto pela primeira vez com vc dentro, eh uma sensação de tontura freqüente, isso dura ulguns dias, depois vc nem percebe mais, pode dar dor de cabeca tambem, as vezes se o navio vai contra a ondulação, o navio não balança em si, mas sobe e desce, isso pode dar enjoo, então não fique de barriga vazia, e NÃO TOME MUITO LIQUIDO DE JEITO NENHUM

Ar condicionado 24 horas por dia
Já que vc não vive mais num ambiente natural, ate seu corpo se acostumar com o ar condicionado demora um pouco, ate la por causa do ar muito seco, sua garganta, boca e nariz ficam totalmente secos, isso eh péssimo, e vc tem 80% de chance de sua boca ficar sempre rachada pro isso LEVEM BATOM DE CACAU ,cuidado com as dores de garganta, resfriados também.

Corredores e caminhos
Não se preocupem nos primeiros dias vocês vão sempre ter que pedir ajuda pra voltar pra sua cabine, ou pra ir para o seu trabalho, pois vc nunca sabe que corredor pegar, se eh do lado bombordo ou estibordo , que elevador vai, porque sozinho vc simplesmente não ira conseguir, mas depois acostuma